quarta-feira, 29 de maio de 2013

Lilypond o melhor editor de partituras, para impressão!







Já tem uns três anos que uso o Linux e posso afirmar que estou satisfeito com o mesmo, as possibilidades do pinguim são praticamente infinitas. Como músico preciso de um editor de partituras, todo músico hoje em dia utiliza um programa de editoração musical, o que muitos não sabem é que o Linux não fica para trás do Windows ou Mac no quesito editoração de partituras. Falo isso pois quando falamos de edição de partituras a maioria das pessoas pensam logo em programas com uma interface gráfica, cheios de recursos como edição, programação midi etc, como o Finale, por exemplo. Mas que o que muitos não sabem é que existem  programas, para Linux, que fazem um trabalho igual e até mesmo superior ao citado anteriormente. Isso mesmo existem programas, livres, para edição de partituras que fazem um trabalho excepcional.
Além de programas gráficos como o Musescore, temos programas totalmente livres de interface como o ABC e o Lilypond, ou seja para escrever partituras no Linux, e também no Windows, você só precisa de um editor de textos simples, um terminal - o VI  edita e compila o arquivo - e um leitor de PDF. Lembrando que o assunto tratado aqui é a editoração de partitura para impressão e não programação midi, esse é outro assunto.

Já testei alguns softwares livre de edição de partituras como o Musescore - o melhor programa livre com interface gráfica, mas nenhum desses programas, nem mesmo os programas fechados como o Encore, Sibelius ou Finale se compara a um simples programa chamado Lilypond. Para que ninguém me acuse de estar falando sem conhecimento de causa deixo claro que já usei o Finale e outros softwares de edição de partituras. Um fato que me chamou a atenção foi quando estava estudando editoração musical no Conservatório Pernambucano de Música e o próprio professor ficou irritado, várias vezes com o Finale, pois não conseguiu fazer o que queria no momento. A prova final foi para reproduzir uma partitura toda personalizada que ele criou cheia de recursos avançados, consegui reproduzir a partitura e tirei um ótima nota.


No Linux sempre usei o Musescore, mas depois de algum tempo fazendo arranjos ele estava deixando a desejar, principalmente, em alguns pontos relacionados a escrita para violão. Foi nesse momento que vi a necessidade  buscar outro editor de partituras Open-Source. Desde quando comecei a usar o Linux já tinha até o usado o Lilypond de forma tímida por meio do Rosegarden, que serve como uma interface gráfica para o mesmo. Mas sempre que pensava em usar o modo texto ficava com preguiça, com medo pensando que seria uma chatice, pois o programa nem interface tem, é tudo texto, e mais texto. Foi ai que me enganei porque o programa é maravilhoso, viciante, e o resultado final é um trabalho profissional e totalmente personalizado.

A vantagem de programas como o Lilypond é que no modo texto  você não fica preso as limitações da interface gráfica, podemos  até modificar o programa em si - uma das maravilhas do mundo open - se tivermos conhecimento para isso, é lógico. A curva de aprendizado do programa não é das mais melhores, mas se os programas gráficos, onde temos praticamente tudo  ao alcance de nossos olhos possuem uma alta curva de aprendizado o que dizer de um programa onde não vemos os botões, ícones e nem mesmo a partitura. Não fique com medo o esforço é recompensado com uma partitura muito bela aos olhos, a diferença na qualidade de impressão é gritante, a partitura parece que foi escrita manualmente. Podemos criar partituras personalizadas para diversos formatos rapidamente, e por se tratar de uma linguagem de marcação temos  possibilidade de usarmos variáveis o que facilita e muito o nosso trabalho. É claro que o programa tem seus contras também, mas os prós superam todas as dificuldades. Esse texto foi só uma introdução ao assunto, em breve postarei alguns exemplos de partituras feitas com o Lilypond. aproveitem e vejam alguns exemplos de partituras feitas no Lilypond na página Louva Violão.

O site do projeto é  www.lilypond.org

Saulo Farias

Um comentário: